Sons de mudança.


É no Etéreo que a contemplação do Ar se mostra mais branda. Não por acesso meditativo, mas pela transformação consciente de Tudo o que existe.