Eu não sou porra nenhuma. (Mas sou tudo.)




Somos essencialmente cheios de tudo (e essencialmente cheios de nada). Cheios de tudo (feitos de nada). Repletos de nada (compondo tudo). De uma maneira geral, é claro. *rs