Ophiuchus.


Localização: hemisfério sul

Trata-se de uma constelação que cobre uma grande zona do céu, apresentando muitos pontos de interesse. Inclui algumas das nuvens de estrelas mais ricas da Via Láctea. O seu nome é de origem grega, significando "o portador de serpentes". Ofiúco costuma ser identificado com Asclépio, o deus da medicina.

Ofiuco ou Serpentário como também é conhecida, é uma das constelações mais antigas do e representa um homem que segura uma grande cobra e a única, de entre todas as 88 oficializadas, cujo desenho se sobrepõe ao de outra. A figura do homem constitui a constelação de Ofiúco, enquanto a Serpente que ele segura representa uma outra, independente - a constelação da Serpente. A imagem de Ofiuco "corta" a constelação da Serpente em duas partes: Serpens Cauda (a cauda da Serpente) e Serpens Caput (a cabeça da Serpente). A área que sobrepõe a Serpente a Ofiúco, pertence à constelação de Ofiúco.

 Segundo a lenda mais célebre, repleta de variantes, representa Asclépio, filho de Apolo com a mortal Corónis. Corónis comete uma infidelidade enquanto grávida de Asclépio, acabando por morrer vítima da sede de vingança de Apolo, que salva Asclépio do útero da mãe, entregando-o a Quíron, líder dos Centauros, para que lhe ensinasse as artes mais nobres. Asclépio torna-se num médico de perícia inigualável, capaz inclusive de ressuscitar os mortais. Não podendo permitir tal coisa, Zeus mata-o com um dos seus relâmpagos, provocando a ira de Apolo contra o líder dos deuses do Olimpo. Tenta então vingar-se de Zeus, matando os Ciclopes que fabricavam os seus relâmpagos e, por castigo, Zeus coloca a figura de Asclépio no céu, para que Apolo sinta a dor de ver a figura do filho e, simultaneamente, seja recordado de que não mais poderá trazê-lo ao mundo dos vivos...e mortais. Uma variante da lenda refere que, ao contrário da versão apresentada anteriormente, a colocação da figura de Asclépio no céu pretenderia consolar Apolo na sua dor. 

A constelação de Ofiuco (ou Serpentário) faz, hoje em dia, parte do grupo das 13 constelações modernas e oficiais por onde o Sol passa durante o ano, caminho aparente designado Eclíptica. Deveria, à partida, estar associada pela astrologia a um dos seus Signos Zodiacais.

A 9 de Outubro de 1604, Ofiuco recebeu a supernova mais recente da nossa galáxia. Conhecida como estrela de Kepler, durante várias semanas brilhou mais do que Júpiter.