Druida do Vento.


Leve de volta o que não me traz Paz
O que não me apraz
Não me faz capaz de Conseguir

E adiante o passo porque Voar é Mais
Mais além de andar
Pra quem for Capaz
De mudar e seguir

E abrir o Tempo do novo
Soprar devaneios
Sorrir pro's desejos
E encantar

Falar sem malícia da vida
Da Casa, do agrado
Da Grande Barriga
Porque somos filhos dela
E do Sopro do Vento
do Encantamento
Que espalha Alento
Amor
E Talento

E sopra pra longe todo tipo de Pensamento
Que entristece a Noite
Escurece o Dia
Boceja e lacrima
O que não tem mais jeito

Mal feito...
... Desfeito

(Ricardo Branco | Tradição de 1920)