Escorando línguas.


Vá te ramalê
Cabala Cabala Cabala
Dun dun rebola lê
Cabala Cabala Cabala

(Porque não é o idioma que importa, mas a soltura da língua, que evita a regra do estrovo em benefício da liberdade do balanço, como se soltasse o quadril da boca.)