Virgus.


Critiquei a Virgem, rainha do Céu. Achei-a um ar antigo, numa sóbria busca cristã de acertar-se na imagem. certo todas são a mesma, mas a Virgem antiga não se apaga, é orgulhosa do seu estado puro e intocável. Já a Virgem cristã parece-me intocável. Ambas são igualmente retocadas, mas há uma outra - de ainda tantas outras - que pouco se esmera em arrumar-se, no sentido de que não há nenhum artifício em seus modos, fazendo-se filha a Natureza e, as outras, do Céu.